quarta-feira, 9 de junho de 2010

a falta que me faz



teu olhar, caminhar
da seresta ao sarau, o luar  

o varal psicodélico no ar

do silêncio, calmo, cruel, duro, formal
gelado, impiedoso, ártico e fastidioso

glacial

3 comentários:

Barbara disse...

Silêncio e Falta...
não é possível passar por esses versos e ficar indiferente.
Parabéns pelo poema.

Noor el Shams disse...

Obrigada querida !

Noor el Shams disse...
Este comentário foi removido pelo autor.